quarta-feira, 28 de setembro de 2016

NO FIO DA NAVALHA ! ! !

Circula pelas redes sociais um vídeo demonstrando algumas das muitas relações perigosas que já circundam o deputado estadual e candidato a prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, do PSDB.

O teor da matéria é muito preocupante, o que obriga esse parlamentar tucano a se manifestar publicamente sobre os fatos ali narrados e que envolvem um de seus assessores e atual coordenador de sua campanha.

Com a palavra o deputado estadual Luiz Fernando Machado, do PSDB.

Confiram o vídeo:

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

RECORDANDO O CAOS ! ! !

Deputados Luiz Fernando Machado e Miguel Haddad, que estão unidos nesta eleição, levaram a cabo uma verdadeira farra do boi com nosso pobre dinheiro público durante todos os seus medíocres e perdulários mandatos. É o nosso dinheiro que foi atirado pela janela.

Imaginem só se ocorrer a tragédia com o PSDB vencendo a eleição em Jundiaí e esses dois políticos tiverem um orçamento anual de módicos R$ 2 bilhões nas mãos ? Vai ser uma triste e verdadeira orgia romana.

Apenas para termos uma pálida ideia desta possível hecatombe a que pode ser submetida Jundiaí, confiram nos quadros abaixo que os dois parlamentares, juntos, tem um total de 47 assessores que custam todo mês a quantia de R$ 224.118,82. É um escárnio com o nosso dinheiro.

****** CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AUMENTAR DE TAMANHO ******

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A CENSURA AO PSOL ! ! !

Aconteceu mais uma peripécia da imprensa vendida de Jundiaí.

O debate entre os candidatos a prefeito a ser realizado pelo Jornal de Jundiaí e pela TV Bandeirantes excluiu o candidato Paulo Taffarello.

Na verdade uma atitude como esta desse jornaleco já não estranha a mais ninguém. O Jornal de Jundiaí há muito tempo trocou todo o seu compromisso com a informação pelo dinheiro, seja ele público ou de candidatos a cargos públicos.

Uma vergonha. Aliás, mais uma, dentre tantas outras, protagonizada por aquele diário, que de jornalismo já não tem mais nada.

A maior de todas foi aquela escrita no livro " Primórdios da Diocese de Jundiaí ", cujo autor é o Padre Antonio Maria Toloi Stafuzza, Vigário da Matriz de Santa Terezinha, que retratou como aquele antigo jornal A Folha (atual Jornal de Jundiaí) e a Rádio Difusora deixaram de ser propriedade do Círculo Operário Jundiaiense, dirigido na época pelo padre Adalberto de Paula Nunes, e passaram para os atuais donos.

Apenas para refrescarmos a memória, segue abaixo uma declaração de posse, assinada pelo próprio padre Adalberto, que prova a propriedade real do jornal e da rádio, outrora em boas mãos:

***** CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AUMENTAR DE TAMANHO *****

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

TUDO PELO PODER ! ! !

A juíza de direito e Diretora do Fórum local, Dra. Renata Vaitkevicius Santo André Vitagliano, determinou ao prefeito, eng° Pedro Bigardi, a suspensão imediata, de seus caros comícios, da apresentação da TV 55 por entender que se trata de clara propaganda na forma de outdoor eletrônico, o que é proibido pela lei eleitoral.

Segundo a juíza, se a TV 55 voltar ao ar nos comícios a Polícia Militar e os oficiais de justiça poderão fazer a apreensão do material.

A política em Jundiaí é uma festa, não é mesmo ?

Está mais para o " bumba meu boi " do que para um ato democrático.

É o candidato Pedro Bigardi com publicidade irregular na tal TV 55, de um lado. É o candidato Luiz Fernando Machado comprando pesquisas falsas, de outro. Todos tentando enganar o eleitor em troca do poder.

Eiiiiiiiiiiittttttttttaaaaaaaaaaa Jundiaí, hein ?

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

NOTA DE ESCLARECIMENTO ! ! !

Está circulando nas redes sociais uma notícia mentirosa dizendo que fui expulso do PCB. Isso não é verdade. Fui eu quem pedi a desfiliação do partido. Vamos aos fatos e documentos.

Antes das eleições de 2016 estava definido que eu seria candidato a prefeito e Fernando Zingra a vice, pelo PCB. Ao se aproximarem as convenções partidárias fui comunicado pelo vice que ele não seria mais candidato já que ele estava fazendo negócios com empresários ligados ao PSDB e a condição para a viabilização dos negócios era que ele deixasse a disputa eleitoral.

Diante disso fiz contato com o PSOL para uma coligação, o que ocorreu com sucesso, onde me colocaria como vice pelo PCB, sendo constituída uma Frente de Esquerda na cidade.

Fernando Zingra não satisfeito com o que já havia feito, criou uma contenda enorme junto à direção estadual do partido dizendo que não havia sido consultado sobre esta coligação.

E não foi consultado mesmo, afinal de contas uma pessoa que sempre criticou o PSDB e de repente estava fazendo negócios com empresários ligados ao PSDB já não merecia mais a minha confiança.

Diante de toda esta turbulência, a direção estadual do PCB dissolveu a Comissão Provisória em Jundiaí retirando o partido das eleições municipais de 2016.

Assim sendo, não me restou outra alternativa senão a de me desfiliar do PCB.

Segue abaixo a 2ª via de minha carta de desfiliação do PCB enviada à direção estadual do partido, através de carta registrada, no dia 19 de agosto de 2016.